quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Graphic MSP Lida - Louco: Fuga, por Rogério Coelho

Posted by   on

Licurgo Orival Umbelino Cafiaspirino de Oliveira, o Louco, "nasceu" para o mundo dos quadrinhos em 1973, na revista Cebolinha. E é em "dupla" com o personagem que as tramas mais divertidas se desenvolveram. Talvez pela inocência infantil, que tudo crê, muitas vezes transformava o garoto em cúmplice involuntário das traquinagens do Louco. Sempre o vi como um personagem que, assim como algumas pessoas, muda radicalmente o ambiente por onde passa: seja pelo "espetáculo" que proporciona, ou pela reflexão que causa. Às vezes, os dois juntos. Nesta Graphic Novel, não foi diferente. 


O Louco (das histórias originais) é uma espécie de andarilho. Chega e vai embora sem que saibamos sua origem, nem seu paradeiro até a próxima aparição. Nesse ponto, se assemelha aos ditos "loucos de rua" da vida real, anônimos transeuntes ou moradores de rua que sabemos possuir nome com sobrenome, endereço, família e história, mas que por sua condição mental, torna-se impossível descobrir algo. O Louco na narrativa de Rogério Coelho nos dá pequenas pistas de seu passado e de algumas possíveis moradas na trama. Mas isto pouco parece importar ante o universo mental que se desvenda: uma poesia gráfica multicolorida em tonalidades quentes e frias (que também contaram com a astúcia de Francis Ortolan), de acordo com o desenrolar das cenas. Muitas páginas funcionariam como quadros. Parecem ter sido pensadas como ilustrações e não como quadrinhos. 

O tal "universo mental" do personagem e traduz através de seus pensamentos conflitantes: a luta entre seu eu e os "guardiões do silêncio", que aprisionam aves que insistem em cantar. Para que ele as liberte, se "divide em vários", criando versões de si mesmo. Suas inúmeras tentativas tem diversos resultados diferentes, até que as próprias aves ganham forças para se libertar. Uma metáfora inteligente, que possibilita reflexões diversas, sobre a própria vida (e mente) do leitor.   


Assim como os gibis mensais, "Louco: Fuga" pode ser lido por pessoas de todas as idades. O traço e linguagem ousados podem assustar os leitores mais "tradicionais" dos quadrinhos, porém são um importante apoio à reflexão que o texto proporciona. Sobre nós mesmos. Sobre os "loucos de rua", sem lar nem identidade, perdidos pelos caminhos mundo afora, que muitas vezes passam a vida sem que sejam reconhecidos, nem como humanos, tampouco como cidadãos. Sobre as pessoas ditas diferentes que passam pelo nosso caminho e que deixam um pouco delas em nós. 

Louco: Fuga - Ficha Técnica
Expediente: Rogério Coelho (roteiro, cores e arte), Francis Ortolan (cores).
Lançamento: Novembro de 2015.
Preço: R$ 21,90 (capa cartonada) e R$ 31,90 (capa dura)
Número de páginas: 80
Editora: Panini comics

Nenhum comentário:
Escreva comentários

O que você tem a dizer sobre isso??

Estamos no Twitter, é só seguir - http://twitter.com
Receba nossa Newsletter