sábado, 11 de abril de 2015

Absurdo, hamsters e esquilos da mongólia usados em protesto durante CPI da Petrobras

Posted by   on

Nesta semana os roedores foram notícia, após serem usados em um inusitado protesto durante a CPI da Petrobras em Brasília: cinco animais, supostamente dois hamsters sírios e três esquilos da mongólia causaram tumulto, sendo caçados e pisados como se fossem os verdadeiros criminosos da Câmara! Após o susto inicial, os roedores foram capturados e adotados. Um deles foi ferido durante a perseguição. 
Tal protesto causa repulsa em criadores e aficionados pelas espécies. Primeiro por associar esquilos e hamsters a "ratos", e a estes animais como sinônimo de ladrão, sujeira e podridão. Também por levantar um alerta: a compra de animais para uso em trotes ou vinganças, um tipo de diversão sórdida, onde não se preza pela integridade das pequenas criaturas, expondo-os a situação de risco, com lesões podendo culminar em morte.   
Uma criadora de Brasília, Vivian Roncon, afirmou em matéria no blog Gerbil e Cia. que os roedores utilizados para o protesto seriam descendentes dos animais de sua criação. Ela cria diversas espécies desde 2003, e atualmente possui dez gerbis. Conversamos sobre o ocorrido, Vivian acredita que "provavelmente os hamsters e esquilos da mongólia foram comprados unicamente para esse fim sim. Pois entre os animais que foram soltos, haviam 2 esquilos ainda filhotes. E as duas espécies são facilmente encontradas em petshops de Brasília, enquanto os ratos e camundongos são mais difíceis de achar".
O caso também atesta a possibilidade de pessoas de má fé estarem adquirindo roedores para uso como ratos em trotes, ou mesmo um animal fugitivo acabar ir parando em uma casa ou quintal e ser confundido com um rato de esgoto. Mas, como é possível as pessoas que não sabem diferenciar as espécies, perceberem a diferença em uma situação como esta? Vivian explica: "Para leigos, tudo que brilha é ouro. É comum pessoas sem conhecimento acharem que todos os roedores são iguais e chamarem-nos de ratos. Mas com um mínimo de instrução, a diferença entre as espécies é gritante. Os ratos e camundongos possuem o focinho comprido e as orelhas, pés e rabo completamente sem pêlos, apenas com a pele aparente. Os hamsters são mais largos, possuem um micro-rabinho que fica escondido na pelagem, as patas possuem pêlos e o focinho é redondo. Já os esquilos da mongólia possuem orelhas, pés e rabo cobertos de pêlos, focinho redondo e patas dianteira muito menores do que as patas traseiras. São 3 espécies bem diferentes, é importante pedir o máximo de informação possível ao vendedor e nunca comprar animais para fins em que a vida deles seja colocada em risco. Trotes e brincadeiras não devem usar animais". Ela também denuncia outra estranha prática de vingança: "Já soube de casos mais simples, onde vizinhos que não se gostavam usaram ratoeiras em forma de gaiola para capturar ratos vivos e depois os colocaram no quintal dos desafetos. Isso foi em Belém - PA e quando o dono da casa chegou encontrou os ratos passeando. Diga-se de passagem que animais selvagens possuem doenças e são agressivos, mais difíceis de capturar. Um risco para os vizinhos que pegaram os animais com as gaiolas e para quem vivia na casa onde foram colocados".



Por outro lado, é importante lembrar que roedores criados em cativeiro geralmente vivem em gaiolas ou "habitrails", com ambientes montados de acordo com suas necessidades: assoalho com forragem específica que não os machuque, esconderijos e pequenos túneis com áreas totalmente escuras para que se escondam e descansem. Estar solto em um amplo e iluminado ambiente aberto sendo caçados pode causar um grande estresse ao animal. Vivian alerta como se deve agir nestes casos: Os hamsters e esquilos da mongólia são animais bem sensíveis e tem reações parecidas às humanas. Em um caso de estresse como esse na CPI, que envolveu correria, perseguição, várias pessoas os passando de mão em mão, gritaria, etc... Para os animais é como se estivesse fugindo de predadores em um ambiente totalmente estranho. Nesses momentos os esquilos costumam ter uma crise nervosa com tremores e podem chegar a infartar. É preciso deixar o animal quieto, em um lugar ventilado e com pouca luz até que se acalme e volte ao normal. Vale lembrar que o simples fato de mudar de casa (sair da petshop para a casa do novo dono), andar de carro e ver animais maiores como cães e gatos, já são situações de grande estresse para os roedores. Em casos de ataques por cães ou gatos, quedas ou pisões, os machucados podem matar o animal e por isso um veterinário de animais exóticos deve ser consultado para fazer um raio-x e descobrir se ocorreram fraturas e se há motivo de intervenção cirúrgica.

Na foto, Vivian Roncon e um de seus animais.

(fotos da matéria: acervo pessoal de Vivian e Google Imagens)

Nenhum comentário:
Escreva comentários

O que você tem a dizer sobre isso??

Estamos no Twitter, é só seguir - http://twitter.com
Receba nossa Newsletter