terça-feira, 3 de março de 2015

Opinião: Agora é Tarde 2015 ainda nem estreou e já tem polêmica no ar

Posted by   on


foto: fanpage do Rafinha Bastos no Facebook

Às vésperas da estréia da nova temporada do Agora é Tarde, lá está o Rafinha Bastos exposto em mais uma polêmica... uma antiga entrevista com o Alexandre Frota veiculada em 2014 e recentemente reprisada, onde supostamente em uma cabulosa história o entrevistado afirmou ter estuprado uma mulher... e depois disse ser uma piada, um tipo de conto erótico, aplaudido pelo público ao comando do entrevistador. 
Grupos de ativistas e membros de redes sociais protestaram contra o suposto crime cometido pelo ator, que se não cometeu o estupro apregoado, visto que até o momento não existem notícias da vítima, nem de denúncias criminais (e Frota afirma seu relato ser apenas um trecho de um texto de seu show de stand up comedy), sua fala configura outra infração, apologia a violência contra a mulher. Em um mundo cada vez mais preocupado com o "politicamente correto na mídia", fazer piada sem ofender a algum grupo torna-se a cada dia um desafio maior. Para Frota, complicou mais um pouco, pela protagonista da história narrada ser uma "mãe de santo", sacerdotisa de religião afro-brasileira. Se a piada foi um tanto infeliz para o seu autor, acabou esbarrando no apresentador Rafinha Bastos, alvo fácil de polêmicas.  
Penso que o papel do entrevistador/apresentador é complicado, algumas vezes o contexto da situação obriga a pessoa a uma postura aparentemente conformista perante os fatos no momento em que surgem, como uma forma de atenuação de uma situação tensa ante a platéia, ao público. Exemplo de outro episódio recente: Ratinho agiu errado ao tentar continuar o programa apesar do Luiz Ricardo ter saído do palco sendo incinerado?? Agir com desespero, com ódio, poderia incitar a platéia a ter uma atitude semelhante?? E a produção, edição, direção do programa, da emissora, também não tem uma certa parcela de responsabilidade, ao não atentar para algum episódio que possa se tornar um problema depois, e mesmo assim deixar ir ao ar?? 

O apresentador é o "front man", mas não é ele quem "aperta o botão final para o programa ir ao ar", é o que eu sempre digo. É uma decisão coletiva. E se passou pela supervisão de tanta gente, que estava acompanhando na frente e por trás das câmeras, será q realmente as coisas foram do jeito que midia e ativistas nos deram a entender??
Sinceramente, não sei a resposta. Torço pelo Rafinha, porque acredito no talento dele, e como público, venho dando "segundas chances" a ele, mesmo depois do episódio com a Wanessa, a ausência no CQC e a tentativa de fazer o Saturday Night Live Brasil (que nem considero de todo uma burrada, mesmo sendo fã antiga da versão americana)... acredito na competência dos profissionais da Band, adoro fazer parte indiretamente do Grupo. E desejo sorte ao Rafinha. Causando ou não, creio que o lugar dele é na TV.
foto: GiseleHenriques.com

PS: Fui no "Agora é Tarde" em 2014, só o Rafinha Bastos é que não sabe!! xDDD

Nenhum comentário:
Escreva comentários

O que você tem a dizer sobre isso??

Estamos no Twitter, é só seguir - http://twitter.com
Receba nossa Newsletter