domingo, 30 de novembro de 2014

Roberto Bolaños, uma morte histórica para a cultura pop

Posted by   on

 Uma notícia abalou os fãs de cultura pop e seriados infantis nesta sexta feira (28): a morte de Roberto Gomes Bolaños, que em pleno período de alvoroço festivo pelas promoções da Black Friday, deixou o final de semana muito mais triste e nostálgico. Milhares de homenagens foram postadas nas redes sociais: entre as mais curiosas um compartilhamento de uma notícia do SBT na fan page da Rede Globo, emissoras rivais em audiência. A empresa Seara também fez uma bonita relação do personagem com o sanduíche de presunto, seu prato favorito, tendo mais de 21.200 compartilhamentos em 24 horas e elogios unânimes nos comentários da postagem. Até o momento, nenhuma fabricante de suco de tamarindo se pronunciou.
 
Aclamado no Brasil por interpretar os personagens Chaves e Chapolim, Roberto Bolaños é considerado um dos maiores escritores e atores do México. O apelido "Chespirito", ou diminutivo de Shakespeare, era um reconhecimento de sua versatilidade literária. Ironicamente, Chaves (El Chavo Del Ocho na versão original) é considerado por muitos em nosso país como um seriado sem criatividade, com piadas repetitivas e humor simples, sem sofisticações.
Talvez por isso mesmo, tenha sido em seu tempo uma proposta inovadora, que sem grandes recursos financeiros, garantiu a fidelização de crianças e adultos às séries e seus personagens. Além dos episódios exaustivamente reprisados pelo SBT e Netflix, também é veiculado um desenho animado baseado em Chaves, com os mesmos dubladores brasileiros (que são tão reconhecidos e amados quanto os atores mexicanos, participando de eventos em todo o país). No desenho, não vemos a presença da personagem Chiquinha, devido a questões de direitos autorais. Pops assume maior participação na trama animada.
O seriado também garantiu uma diversidade de produtos a venda: já foram comercializados bonecos, videogames, box de DVDs, revistas, e uma grande diversidade de licenciados baseados em desenhos com a aparência dos personagens. Anualmente são lançados brindes do Mc Lanche Feliz pelo Mc Donalds. A camiseta do Chapolim é uma peça cult indispensável no vestuário de fãs e amantes de cultura pop, sendo utilizada publicamente por diversos famosos e uma das maiores marcas registradas das apresentações do grupo musical Mamonas Assassinas, sucesso nos anos 90, também falecido.

Bolaños já enfrentava complicações em sua saúde há anos. Mas nem a idade avançada, nem a falta de mobilidade diminuíram sua capacidade de comunicação, constantemente utilizando o Twitter para interação com os fãs, e tendo concedido diversas entrevistas para emissoras de TV (uma das mais repercutidas e reprisadas foi ao apresentador Ratinho, no SBT, por ocasião da comemoração de 30 anos do personagem) , sendo imortalizado como um dos artistas mais simpáticos e atenciosos com os fãs. Diversos boatos foram criados a seu respeito e sobre o seriado, a maioria com relação a supostas mortes trágicas de diversos integrantes e brigas internas entre os atores, alguns verdadeiros, outros atualmente desmentidos mais facilmente através da internet.
Além do legado audiovisual, Roberto Bolaños também deixa um exemplo de como é possível fazer sucesso mundialmente com um programa infantil sem ser jovem ou adolescente (lançou o seriado com 41 anos), nem aparência dentro dos padrões estéticos, recursos de produção, ou altos orçamentos. Talvez por ter priorizado a espontaneidade, e a vontade sincera de fazer o público sorrir.

Descanse em paz, Chaves!

Nenhum comentário:
Escreva comentários

O que você tem a dizer sobre isso??

Estamos no Twitter, é só seguir - http://twitter.com
Receba nossa Newsletter