segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Brasil Game Show 2014 - Resumão de tudo (infra)

Posted by   on


Durante cinco dias, a maior feira de games da América Latina levou diversão, informação e oportunidades de negócios para público e empresários da área dos jogos eletrônicos.
Na opinião do idealizador Marcelo Tavares, se 2013 foi o ano dos consoles, o evento deste ano foi marcado pelos lançamentos de jogos, com mais de 100 novos títulos a disposição do público. Concordo, mas também acredito que o evento demonstrou uma grande evolução no e-sport, com diversas equipes participando de interações com o público nos stands, sendo tratados como verdadeiros pop stars, com sessões de fotos, autógrafos e grande concentração de fãs, diversos campeonatos (Capcom, Tanki Online, Point Blank) e até um evento paralelo com espaço gigantesco que funcionou perfeitamente, a Brasil Game Cup. Outro grupo que também teve tratamento especial dos expositores e dos organizadores foram os You Tubbers, apesar de alguns (poucos) comentários contrários (que especificarei a seu tempo).
Em meio a tanta prospecção de um futuro animador para os gamers, um verdadeiro túnel do tempo para as eras passadas, o museu da Evolução do Videogame, com parte do impressionante acervo de Marcelo Tavares emocionava os fãs mais antigos e educava os jovens. Tinha "veinho" que não arredou pé dos fliperamas!! xD
Bastava caminhar poucos passos pelo Expo Center Norte para perceber a evolução do evento (com o consequente amadurecimento) no decorrer dos anos. Os stands gigantescos e suntuosos pertencentes as maiores empresas do setor, lado a lado com suas concorrentes, com empresas menores, nacionais e de diversos países e segmentos, não passavam a impressão de concorrência, nem de disputa por público, e sim de uma união que fortalece o mercado e o torna tão único em diversidade. Talvez um reflexo da própria variedade do público, formado por crianças, adultos, idosos, do sexo feminino e masculino, portadores de necessidades especiais, brasileiros e estrangeiros, (e sim) de diversas classes sociais. Apesar de haver filas para todos os tipos de atividades, celebridades circulando pelos corredores e prêmios (alguns muito bons, por sinal) sendo atirados dos palcos dos stands, o único episódio que houve de confusão foi um átimo, minúsculo, perante o tamanho do público participante (não, ainda não chegou o tempo de especificá-la).  
Entre os aspectos positivos destaco o maior espaço para a circulação do público, e a criação do "pavilhão para a fila", que funcionou a contento. Este ano não houveram reclamações de espera para o acesso, nem relatos de pessoas que aguardaram no sol. Também haviam bebedouros em demasia, banheiros, acessibilidade, uma enorme praça de alimentação com comida variada de todos os preços... enfim, uma infra estrutura perfeita aos participantes. A sala de imprensa funcionou a contento, e a sala web, bem... comentarei mais abaixo.
A reclamação maior do público realmente me surpreendeu: inúmeros jogadores me lamentaram a ausência do Minecraft, o que me serviu de alerta para a popularidade desse jogo. Pensava que pedir Minecraft em uma feira que tinha Mortal Kombat X, Assassins Creed e tantos outros sucessos fosse que nem querer uma versão do Candy Crush para o PS4, mas estava enganada: o público infantil realmente AMA esse jogo, e muitos pais acabam jogando incentivados pelos filhos. Vai entender... E eu que estava com vergonha de procurar o The Sims 4 no evento... o_o
Mas, o que houve de negativo? Bem, aconteceu um episódio com um YouTubber, que, por ter formado uma confusão acabou sendo descredenciado e expulso do local. Segundo informações, o mesmo voltou a participar depois, porém com a devida advertência. Ele alegou truculência dos seguranças. Além de uma de suas acompanhantes ter gravado o momento da expulsão e divulgado na web, houve a criação de uma comunidade anti BGS (que atingiu cerca de 200 fãs, contra os mais de 500.000 da comunidade oficial da feira). Sua história e exposição de motivos para ter sido expulso foi recontada em dezenas de vídeos na internet, porém não devidamente explicada. O fato é que eu estava lá também, e o que ocorreu foi que, ao que consta, o tal You Tubber, ao tentar entrar na sala web e encontra-la fechada, discutiu com um segurança, consequentemente o acertando com um tapa no rosto, o que causou o descredenciamento e a expulsão. O fato foi tão rápido (perante a grande quantidade de acontecimentos positivos no dia) que acredito não ter sido percebido por 90% do público presente (e quem viu, esqueceu, em meio a tanta informação).
Só caiu a ficha da expulsão do rapaz quando eu estava no hotel e vi uma postagem no Facebook de uma amiga. Perguntei a ela que afirmou que o tal rapaz é muuuuito famoso. Disse a ela que eu nunca tinha ouvido falar nele, até então (o que realmente é verdade). O fato me fez pensar no fenômeno You Tubber.
Sou do tempo dos fanzines, que eram publicações limitadas pela quantidade de impressão, que impediam uma divulgação em massa. Entrei para a mídia formal pelo rádio, depois fui para a TV, onde realmente percebi a amplitude do alcance de um veículo de comunicação ao público, criando suas personalidades, celebridades, mitos. Vi a internet e o You Tube nascerem, assim como suas figuras públicas decorrentes da exposição na rede, que realmente só tinham o devido reconhecimento do público após alguma matéria na mídia formal. Ouvi milhares de vezes que internet não é um meio confiável para a aquisição de informações, que o mais seguro ainda era o jornalismo convencional, com suas editorias, gerências e rigor na divulgação de informações. Talvez devido a tudo isso me surpreendeu o relato de pais durante a BGS, que diziam que seus filhos assistiam e idolatravam determinados YouTubbers, gravavam os próprios vídeos e também ansiavam pela fama em forma de cliques. Porém, toda vez que eu perguntava alguns nomes dos "tão famosos", muitos se confundiam, não sabiam precisar, e acabavam citando o Jovem Nerd ou os Irmãos Piologo.
Também vi durante a feira muitos jornalistas da grande mídia, ícones da TV brasileira, muitos ídolos e celebridades, que circularam pelos corredores, participaram das atividades como público ou como convidado e realmente não causaram tumulto. O próprio Marcelo Tavares, que possui mais de 1000 aparições em mídia do mundo todo, e tinha 2.500 jornalistas cadastrados o perseguindo para entrevistas, circulou várias vezes pelos corredores (inclusive comigo ao lado) e o vi tirando fotos e atendendo pessoas, sem tumulto algum.
Tal comparação me leva a pensar: o que realmente causou o tumulto com o tal rapaz? E... por que, tantos You Tubbers que lá estavam com seus muitos "K" de assinantes conseguiram trabalhar normalmente? Alguns deram palestras, outros fizeram reportagens (com suas câmeras 5D e microfones com canopla em mãos), muitos agregaram um grande número de pessoas em torno, mas nada de parar o trânsito...
Voltei para casa e não encontrei uma resposta. Muitos alegam que a causa foi o fechamento da sala web (talvez devido a uma queda no sinal da internet durante o evento). Mas acho que talvez, a causa mais provável foi uma prédica que ouvi há uns anos: marque um encontro verbalmente com uma pessoa e ela possivelmente não aparecerá. Poste o convite numa rede social, e terá milhares de desconhecidos na sua porta... Vai ver, o tal rapaz, que se declarava ansioso para "falar com seu público", errou de precisão perante a quantidade estimada de pessoas que atenderiam ao convite, juntando-se ao número de sedentos por selfies que ouviram falar que tinha um famoso no local. Não preparado para a aglomeração (pequena, comparando com muvucas envolvendo pessoas realmente famosas que já presenciei), se atrapalhou, no que o segurança decidiu por ele o que fazer. Não sei se ele havia solicitado algum atendimento diferenciado para a organização do evento, mas posso afirmar que quem queria trabalhar, realizou seu serviço e foi bem tratado. Vai ver, o problema foi mesmo uma falta de estratégia do rapaz ao procurar uma forma de "falar com seu público". Espero que ele realmente repense isso com o tempo e amadureça seu trabalho, pois ficar famoso sem estrutura, é terrível...
Resumindo: A Brasil Game Show movimentou milhares de pessoas, deu respaldo a e-esportistas, empresas estrangeiras, jovens e-empresários brasileiros (muitos apresentando pela primeira vez seus jogos e tendo o carinho do público), celebridades, imprensa do segmento, que tiveram no evento uma chance de crescer e prosperar, prospectar um futuro e relembrar do passado. Adorei as promoções da Saraiva e Lojas Americanas, que através de suas redes (e dentro do evento) venderam games realmente baratos e fizeram promoções incríveis. Adorei o mundo voltando os olhos para a gamemania. E de certa forma, adorei o bafafá com o You Tubber, pois é de muvuca que se move a vida... O difícil vai ser esperar por tudo de novo, até o ano que vem!!
 

Nenhum comentário:
Escreva comentários

O que você tem a dizer sobre isso??

Estamos no Twitter, é só seguir - http://twitter.com
Receba nossa Newsletter