terça-feira, 9 de setembro de 2014

Técnicos em Informática detectam erros no roteiro de Geração Brasil

Posted by   on

Atualmente no ar às 19 horas pela rede Globo, a novela Geração Brasil aborda como tema principal a tecnologia e seus reflexos nas relações humanas, porém em alguns capítulos são observadas falhas gigantescas ao abordar o tema. O Técnico em Informática  José Roberto Aguiar assistiu a um dos capítulos e comenta um dos erros:

Cena: A polícia foi até a casa da protagonista para apreender computadores (com uma ordem judicial), a garota trocou os notebooks e disse para o agente que seu TCC da faculdade estava naquele note, convencendo-o a NÃO apreender o objeto; ela trocou os equipamentos furtivamente. Na delegacia o delegado abriu a tampa do notebook e magicamente surgiu um vírus que formatou o HD do aparelho."
 No mundo real, como aconteceria??

1° Com ordem judicial, tem que levar TUDO, não importa de quem seja, desde servidores até CDs de dados, TUDO, se a mocinha reclamar, vai presa por obstrução da Justiça.
2° Delegado não tem conhecimento técnico forense para ENCOSTAR no equipamento que pode ser prova de crime, vai direto para a Perícia.
3° E o maior exagero, não existe na face da terra um virus de computador onde ao se levantar a tampa do Notebook, o virus, vai ligar o note, formatar o hd e ainda mandar uma mensagem informando que foi deletado. E mesmo se existir, a polícia tem equipe forense com softwares que conseguem recuperar até 20 camadas de formatação, ou seja, não interessa se foi formatado ou não, os dados serão recuperados.
Outro capítulo com erro:
Cena: Chega o mocinho da novela, com uma maleta, um note e cabos; ele abre a maleta: a imagem destaca o rapaz conectando pendrive, etc, com uma música do fundo estilo James Bond. Ele diz: "- Posso começar?" Então, o rapaz aperta Enter e magicamente sobem na imagem em close várias linhas de código fonte. Só que não se deram o trabalho de ler o título do código: INTRODUÇÃO A PROGRAMAÇÃO C". E O PIOR, O código não era em C, TODO CÓDIGO FOI FEITO EM HTML... e na verdade, não tem conteúdo relativo ao comando que o protagonista estava tentando executar...
O internauta Matheus H. Santos revela o endereço web de onde ele foi tirado, que ao que parece, pertence a página de um professor de computação em um site de uma Universidade, supostamente copiado e colado sem consulta prévia.  Como sempre, o maior problema atestado nesses casos, é a falta de uma consultoria especializada nos assuntos abordados, o que traria maior veracidade à trama.  

Nenhum comentário:
Escreva comentários

O que você tem a dizer sobre isso??

Estamos no Twitter, é só seguir - http://twitter.com
Receba nossa Newsletter