quarta-feira, 18 de junho de 2014

Canal Quatro Coisas inicia campanha de financiamento coletivo

Posted by   on

Com uma apresentação em video publicada no You Tube e anúncio no Facebook, o apresentador Pablo Peixoto iniciou nesta terça feira uma campanha de arrecadação de fundos para a continuidade de seu programa semanal, Quatro Coisas, sobre cultura pop. Com mais de 100 mil inscritos em seu canal de video, o programa passa por um momento de negociações para a veiculação televisiva, pois o canal Play TV atualmente suspendeu a produção de novos episódios, exibindo apenas reprises no horário. 
Apesar do público fiel, nas primeiras horas da campanha foram anunciadas oficialmente quatro adesões, número curioso, por ser parte do nome do canal. Talvez uma estratégia para chamar a atenção dos fãs e garantir mais adeptos.
Entre as recompensas aos participantes, o financiamento coletivo através do site Patreon, promete benefícios como conteúdos exclusivos (making of ao preço de $ 50 e erros de gravação por $ 100), sorteios de camisetas (entre $10 e $30) e de livros (Marvel Vault por $ 200 e Spider Man Vault por R$ 300). Porém, a partir do investimento de $ 500, começam a surgir estranhas (e interessantes) possibilidades: Participação no quadro Mais uma Coisa, ao vivo ou por Skype, escolha do tema para um episódio do Quatro Coisas, com participação na bancada, e até o mais improvável: por $ 5.000, um episódio inteiro sobre Naruto, e por $ 10.000, três episódios sobre a trilogia de J.R.R. Tolkien, Senhor dos Anéis, com direito a participações especiais e sorteio de um papel no programa (o que para o público do canal soa como uma divertida piada interna, pois são temas que não agradam ao apresentador, que jurou várias vezes no ar e nas redes sociais que nunca os faria, provocando a ira dos defensores de ambas séries). 
Uma alternativa comumente utilizada no exterior, porém ainda com certas dificuldades de adesões no país, o financiamento coletivo, ou crowdfunding, tem sido usado por artistas independentes como forma de divulgação e captação de recursos. No Brasil, a forma ainda possui algumas limitações, porém com diversos casos de sucesso. Pablo possui grandes possibilidades de atingir seus objetivos devido a popularidade de seu canal no You Tube, mas creio que a iniciativa carece da união de grupos estratégicos, que poderiam usar a oportunidade como excelente forma de divulgação de seus produtos e serviços: Artistas, produtores, empresários, poderiam comprar voluntariamente a cota de "sócio proprietário" e anunciar conteúdos na bancada ao lado de Pablo, com boa visibilidade. Também abre uma possibilidade para grupos de fãs de Naruto ou Tolkien realizarem uma "vaquinha", para assim divulgar fã clubes e aproveitar o momento ao lado do apresentador para um debate sobre os motivos de ele nunca aceitar falar sobre esses temas... 
Para adquirir uma cota e participar, basta acessar o site. Como é americano, o pagamento é em dólares, via cartão de crédito. Ao preço de $ 1.000 é possível jantar com o apresentador. Quem sabe algum dono de emissora aberta resolve comprar essa cota e discutir sobre a veiculação do programa em um novo espaço? Potencial, a atração tem.

Nenhum comentário:
Escreva comentários

O que você tem a dizer sobre isso??

Estamos no Twitter, é só seguir - http://twitter.com
Receba nossa Newsletter